Menu Lateral
 
Ritápolis, 21 de Maio de 2018 :: 21 visitantes online.

DE SÃO SEBASTIÃO DO RIO ABAIXO A RITÁPOLIS

 

O povoado que deu origem à cidade de Ritápolis começou a surgir no fim do século XVII, quando bandeirantes à procura de ouro e pedras preciosas invadiram os sertões de Minas, derrubando matas, plantando roças e formando povoados.

Descendo pela margem esquerda do Rio das Mortes, alguns desbravadores encontraram ouro no lugar denominado Rio Abaixo e assim foram formando ranchos, construções de casas de pau-a-pique com cobertura de sapé e plantações de alimentos, dando origem à Fazenda do Rio Abaixo, dotada de casa grande, senzala e capela.

À margem direita do rio, na mesma época, foi construída a Capela de São Sebastião do Rio Abaixo, com cemitério anexo, local hoje em pesquisa dentro do município de Ritápolis, denominado provisoriamente pelo IPHAN como Sítio Arqueológico Cemitério de São Sebastião.

Com a notícia de ouro às margens do Rio Abaixo, foram chegando outras famílias e seus escravos, que também promoveram a construção de diversas fazendas. Uma dessas famílias construiu, a algumas léguas da Fazenda do Rio Abaixo, a Fazenda do Pombal, com senzala, engenho e uma capela, dedicada ao padroado de Nossa Senhora d’Ajuda. Nessa fazenda nasceu Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes.

Alguns padres construíram suas fazendas com senzalas, capelas e grandes engenhos de açúcar, algumas existentes até hoje, como Mato Dentro, São Miguel e Cachoeira, por exemplo.

Os ritapolitanos mais idosos contavam histórias de bisavós índias que foram capturadas a laço pelos invasores e afirmavam que o povoado já se chamou São Sebastião do Rio Abaixo, informação encontrada também nos livros paroquiais.

Os fazendeiros gostavam de celebrações religiosas, principalmente a Semana Santa na Capela de São Sebastião, e faziam, ao seu entorno, casas, vendas e estalagens com pastos fartos para os animais. Algumas casas eram de pau-a-pique com cobertura de sapé, mas outras eram de pedra ou de adobe, grandes, com telhado e muros de pedra. Com isso, a capela tornou-se pequena demais. Fazendeiros e moradores do povoado pediram licença para construírem uma nova capela. Licença concedida, iniciaram a obra em pedra, que corresponde ao fundo do atual Santuário. O altar estava sendo preparado para receber São Sebastião, mas, como a capela da Fazenda do Rio Abaixo já se encontrava bastante danificada, seus moradores doaram a imagem de Santa Rita para a nova capela. E São Sebastião perdeu o trono para a Santa Rita, lá do Rio Abaixo. Por isso, o pequeno povoado, pouco a pouco, ficou conhecido pelas redondezas com esse nome.

O povoado, que pertenceu às Vilas de São João del-Rei e São José del-Rei, recebeu o nome de Santa Rita do Rio Abaixo, Ibitutinga e, novamente, Santa Rita do Rio Abaixo. Em 1963, emancipou-se do Município de São João del-Rei, recebendo o nome de Ritápolis, que significa “cidade de Rita”.

                 Neide Guimarães

Fonte da foto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=541431175938081&set=g.400245383429482&type=1&theater

                                                                                                                    

 


 

Mais Notícias

(c) 2018 - Prefeitura Municipal de Ritápolis
Endereço: Praça Tiradentes - Centro, nº 340 Cep: 36.335-000 - Cidade: Ritápolis / MG
Tel.: (32) 3356-1136 - Email: gabinete@ritapolis.mg.gov.br
Horário de Funcionamento: 08:00 às 11:00 e 13:00 às 16:30
Versão: 2018.05.16
Alternar para Versão Mobile
Desenvolvido por: